Relações com Investidores

Modelo de Negócio

ESTRATÉGIA E CRESCIMENTO

Com concessões ferroviárias que conectam tradicionais polos de produção agrícola e industrial aos principais portos do País, possuímos uma estratégia de crescimento que se alicerça em nossos diferenciais competitivos e planos de investimento, bem como nos desafios logísticos enfrentados pelo Brasil. O principal objetivo do nosso negócio é arrojado: mais que dobrar a capacidade de transporte ferroviário nos próximos dez anos.

Esse plano está em consonância com a necessidade de responder aos gargalos logísticos nacionais. Com pouco mais de 20% de participação na matriz de transporte do País, segundo dados da Confederação Nacional do Transporte (CNT), o modal ferroviário é capaz de aumentar a competitividade da indústria nacional e potencializar os negócios. Aumentar sua adesão significa, também, aprimorar as alternativas ao escoamento da produção do agronegócio, responsável por 30% do Produto Interno Bruto (PIB) e 37% dos empregos em solo brasileiro, segundo dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Trabalhamos para assegurar a perenidade dos nossos negócios, combinar a atuação em projetos logísticos intermodais ao transporte ferroviário e estabelecer relações de longo prazo com seus clientes. Os princípios básicos que regem a visão de futuro para o nosso negócio são:

Concentrar o crescimento onde a Rumo tem uma clara vantagem competitiva

O nosso objetivo é atender corredores ferroviários e intermodais que ampliem a nossa participação de mercado entre clientes que, historicamente, utilizam caminhões como principal meio de transporte no Brasil. Assim, pode-se demonstrar as vantagens do modal ferroviário em relação ao rodoviário em segmentos como os de produtos industriais.

Manter rígidos controles de custos

O compromisso com a perenidade dos negócios está na base da disciplina de execução, com foco em custos baixos e crescimento em volume e receitas. Entre as prioridades estão o controle do consumo de combustível e a gestão de fornecedores.

Cumprir os compromissos acordados com os clientes

A confiança dos clientes é uma das principais formas de potencializar os resultados do negócio e estabelecer relações comerciais de longo prazo. Entre os focos atuais está elaborar parcerias para ampliar a infraestrutura logística.

Maximizar a utilização de ativos e o retorno sobre o capital empregado

Para otimizar a lucratividade e o retorno sobre capital investido, empregaremos programas de maximização do uso dos ativos na malha ferroviária e continuaremos os investimentos na eliminação de gargalos, buscando adequar as aquisições de equipamentos à demanda esperada.

PLANO DE INVESTIMENTOS

Trabalhamos com com uma visão de futuro que combina o aumento da produção e exportação brasileira de grãos com um plano de investimentos com foco na expansão significativa da capacidade e aumento de eficiência. Nosso plano de investimentos de aproximadamente R$ 14 bilhões entre 2019 a 2023, tem foco no longo prazo e propósito claro de manter as taxas de crescimento do nosso negócio, alcançadas ao longo do plano de 2015 a 2018, e ao mesmo tempo reduzir os custos de operação e aumentar a capacidade, a eficiência e o nível de serviço da organização.

UNIDADES DE NEGÓCIO

A Companhia está organizada em unidades de negócios, que melhor representam as malhas e os principais setores de mercado que atua. As unidades de negócios são (i) Operação Norte composta pela Malha Norte, Malha Paulista e operação portuária de Santos, (ii) Operação Sul composta por Malha Oeste e Malha Sul e (iii) Operação de Contêineres composta por nossa subsidiária Brado Logística e outros resultados de operações de contêineres.

Operação Norte

A Operação Norte compreende as concessões detidas pelas nossas subsidiárias Rumo Malha Norte e Rumo Malha Paulista. Ademais, possui um importante transbordo nos terminais dos Estados do Mato Grosso e de São Paulo, além dos terminais portuários T16 e T19, os quais são integralmente detidos pela Companhia, e outros terminais nos quais a Rumo detem participações com parceiros estratégicos: o Terminal XXXIX (49,6%), o TERMAG (19,9%) e o TGG (9,9%).

Na Operação Norte, a Companhia transporta, principalmente, commodities agrícolas como grãos (soja, farelo de soja e milho), açúcar, arroz, trigo e fertilizantes, bem como produtos industriais como combustíveis e celulose. A malha da Operação Norte atravessa grande parte das áreas da produção agrícola brasileira nos Estados do Mato Grosso e de São Paulo e é, portanto, a operação mais relevante, representando aproximadamente 71% do volume ferroviário transportado em 2019.

Os principais clientes de transporte ferroviário neste segmento são comerciantes de grãos, incluindo Bunge, Amaggi, Cargill, ADM e Louis Dreifus, entre outros.

Operação Sul

A Operação Sul compreende as concessões detidas pelas subsidiárias Malha Oeste e Malha Sul, que operam na malha ferroviária nos Estados do Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Além disso, na Operação Sul, A Companhia possui terminais de transbordo importantes no interior dos Estados do Paraná e Rio Grande do Sul, e opera terminais nos portos de Paranaguá (Estado do Paraná), São Francisco do Sul (Estado de Santa Catarina) e Rio Grande (Estado do Rio Grande do Sul).

Na Operação Sul, a Rumo transporta, principalmente, commodities agrícolas como grãos (soja, farelo de soja e milho), açúcar, arroz, trigo e fertilizantes, bem como produtos industriais como combustíveis, papel e celulose. Os principais clientes neste segmento são Santa Terezinha e Bunge.

Operação de Contêineres

A Operação de Contêineres compreende as operações da Brado Logística, na qual a Rumo possui uma participação de 61,71%. Na Operação de Contêineres, a Companhia transporta produtos agrícolas, bem como produtos industriais.

Operação Central

A Operação Central corresponde ao tramo central da Ferrovia Norte-Sul, cuja subconcessão foi obtida pela Companhia em leilão realizado em março de 2019. Estre trecho possui 1.537 km e está situada entre Porto Nacional, no estado do Tocantins e Estrela D’Oeste, no estado de São Paulo. A operação encontra-se em fase pré-operacional e deve iniciar suas atividades de transporte em 2021.

Última atualização em 26 agosto, 2020

Última atualização em 26 de agosto de 2020